Um jovem de 25 anos levou um tiro na testa enquanto pilotava uma moto, caiu do veículo e em seguida foi para a casa dormir. 

A história inusitada aconteceu no norte do Tocantins e surpreendeu os moradores da pequena cidade de Araguaína. Ele só recebeu atendimento médico quando sua mãe percebeu a lesão na cabeça e ele foi levado ao hospital.O caso aconteceu no sábado (4/06). De acordo com a Polícia Militar, acionada pela mãe do jovem, ao chegar na casa da família, os agentes encontraram o rapaz sentado em uma cadeira, com um ferimento na testa, de onde escorria algo que parecia ser massa encefálica.

 Apesar disso, ele estava consciente e lúcido, e contou aos policiais quem havia feito o disparo, mas os militares não encontraram o suspeito. A moto que o jovem conduzia foi encontrada na rua onde ele foi baleado, e, ao lado dela, foram encontrados vestígios de sangue e o projétil que atingiu a vítima. O veículo foi entregue ao pai do rapaz.

De acordo com o neurocirurgião Antônio Sérgio Guimarães, em entrevista ao g1, a lesão na cabeça provocada por arma de fogo pode não ser letal, a depender da área afetada, calibre utilizado, distância, posição do projétil e da vítima no momento do disparo. “É comum, mas também é muita sorte. Se entra em ângulo reto, entra no crânio, mas se a bala entra meio de lado, bate e desvia. Pode ter lesado as partes moles, a pele, e o crânio. Se pega só a parte frontal, a pessoa pode sair andando” , afirmou o especialista. 

Bahia Notícias