O preço da gasolina voltou a subir nos postos de combustíveis do país. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a média nacional do litro da gasolina foi de R$ 7,247 nesta semana entre segunda-feira, 5, e neste sábado, 11. Na semana anterior era de R$ 7,218. Este aumento ainda é mais preocupante para o bolso dos baianos que estão arcando com os custos da gasolina mais cara do Brasil.

A Bahia registrou  o preço médio de R$ 7,972 por litro de gasolina, o maior dentre todas as unidades federativas, o que representou uma elevação de 5,21%, quando comparada com última semana.

O governador Rui Costa (PT) criticou, na última quarta-feira, 8, em Brasília, a forma que o governo Bolsonaro vem conduzindo a tributação e o preço praticado nas bombas de combustíveis do país. A proposta de retirada do ICMS dos estados pode significar uma perda de investimentos para os estados e municípios, levando vários serviços ao colapso, avalia Rui. 

No ranking, o estado que o ocupa o segundo lugar é o Piauí, onde o preço médio da gasolina é 7,960. Segundo  o levantamento realizado pelo Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o Nordeste, segue sendo a região do Brasil com o maior preço médio do litro da gasolina. O combustível é comercializado a R$ 7,64, com alta de 0,80% em relação ao mês de abril. A região também mantém as maiores variações de alta do país no preço de quase todos os combustíveis.

Apesar desses dados, o Nordeste também é a região com maiores recuos no preço da gasolina Rio Grande do Norte (-1,45%); Pernambuco (-0,54%); Maranhão (-0,24%); e Alagoas (-0,12%).

A tarde