A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou na noite desta terça-feira (7/11), por volta de 21h30, o aumento do ICMS no estado. Mas o texto teve discordância, e a votação contou com mais de três horas de obstrução da Oposição.

O líder do governo na Casa, Rosemberg Pinto (PT), orientou o voto favorável da sua bancada, sem objeção por parte dos parlamentares. Já o líder da Oposição, deputado Alan Sanches (União Brasil), orientou voto contrário ao aumento e pediu ao presidente Adolfo Menezes (PSD) que registrasse o nome de cada deputado que votou contra. “Eu gostaria que a taquigrafia registrasse”, respondeu o presidente.

Confira abaixo os nomes dos deputados que votaram contra o aumento do ICMS e foram lidos no plenário:

– Tiago Correia (PSDB)
– Alan Sanches (União)
– Pedro Tavares (União)
– Jordavio Ramos (PSDB)
– Hilton Coelho (PSOL)
– Diego Castro (PL)
– Leandro de Jesus (PL)
– Luciano Simões (União)
– Robinho (União)
– Penalva (PDT)
– Marcinho (União)
– Junior Nascimento (União)
– Pancadinha (SD)

Já favorável contou com os votos de todos os deputados governistas:

– Alex da Piatã (PSD)
– Ângelo Coronel Filho (PSD)
– Antonio Henrique Junior (PP)
– Binho Galinha (Patriota)
– Bobô (PCdoB)
– Cafu Barreto (PSD)
– Cláudia Oliveira (PSD)
– Eduardo Alencar (PSD)
– Euclides Fernandes (PT)
– Eures Ribeiro (PSD)
– Fabrício Falcão (PCdoB)
– Fatima Nunes (PT)
– Felipe Duarte (PP)
– Hassan (PP)
– Junior Muniz (PT)
– Laerte do Vando (PSC)
– Luciano Araújo (SD)
– Ludmilla Fiscina (PV)
– Maria del Carmen (PT)
– Marquinho Viana (PV)
– Matheus Ferreira (MDB)
– Nelson Leal (PP)
– Neusa Cadore (PT)
– Niltinho (PP)
– Olivia Santana (PCdoB)
– Patrick Lopes (Avante)
– Paulo Rangel (PT)
– Raimundinho da JR (PL)
– Ricardo Rodrigues (PSD)
– Roberto Carlos (PV)
– Robinson (PT)
– Rogério Andrade (MDB)
– Rosemberg Pinto (PT)
– Soane Galvão (PSB)
– Vitor Azevedo (PL)
– Vitor Bonfim (PV)
– Zé Raimundo (PT)
– Zó (PCdoB)

Ivana Bastos (PSD), Eduardo Salles (PP) e Sandro Régis (União) não estiveram presentes. Apesar da ausência, Régis se pronunciou nas redes sociais. “O aumento do ICMS que foi aprovado na AL-BA é um tapa na cara da sociedade baiana. Em menos de um ano, o Governo eleva a cobrança pela 2ª vez. Isso deixa o custo de vida mais caro, sobretudo para os mais pobres, e ainda afasta os investidores da BA. Lamentável!”, disse.

Informe Baiano